Início

   

Euromilhões

   

Lotos

   

Joker

   

Totobola

   

Biblioteca

   

Sociedade

   

Fórum

   

Software

 
    Documentos gerais  |  Redução e sistemas reduzidos  |  Filtragem e filtros  |  Estratégias de jogo  


 

   

Subscrever newsletter

   
     
   

Para se manter informado
sobre todas as novidades
do site e do fórum,
subscreva a news@psazf

   
     

 
   

Links relaccionados

   

Biblioteca
Redução e sistemas reduzidos

Documentos Euromilhões
Documentos Lotos
Documentos Joker
Documentos Totobola

 
   

Partilhar esta página

   

Clarificando o como e o porquê das chaves se poderem anular ou eliminar umas às outras, quando estamos a construir um sistema reduzido... e isto, dependendo da garantia do sistema...

No Euromilhões e Totoloto 5/49, em garantia 4 se 5, a chave 1-2-3-4-5 anula as chaves 1-2-4-5-9, 2-3-4-5-8, 1-3-4-5-8, etc, porque só possuem um número diferente entre si. Porém, a 1-2-3-4-5 já não anula as 1-2-3-6-7, 1-4-5-6-7, etc, porque têm entre si, dois ou mais números diferentes.

No Euromilhões e Totoloto 5/49, em garantia 3 se 5, a chave 1-2-3-4-5 anula as chaves 1-2-3-4-6, 1-2-3-6-7, etc, porque só possuem um ou dois números diferentes entre si. Porém, a 1-2-3-4-5 já não anula as 1-2-6-7-8, 4-5-6-7-8, etc, porque têm entre si, três ou mais números diferentes.

No Totoloto 6/49, em garantia 3 se 6, a chave 1-2-3-4-5-6 anula as chaves 1-2-3-4-5-7, 1-2-3-4-7-8, 1-2-3-7-8-9, etc, porque possuem um, dois ou três números diferentes entre si. Porém, a 1-2-3-4-5-6 já não anula as 1-2-7-8-9-10, 7-8-9-10-11-12, etc, porque têm entre si, mais de 3 números diferentes.

No Totobola, em garantia para 2º prémio (ou seja 12 se 13) a chave 1X21X21X21X21, anula as chaves 1X21X21221X21, 1121X21X21X21, etc, porque possuem um resultado diferente entre si. Porém a chave 1X21X21X21X21 já não anula as 1111X21X21X21, 1X21X21111X21, etc, porque têm entre si, dois ou mais resultados diferentes. Isto sem contarmos com o Super 14.
 

 

 

   

O que são sistemas reduzidos?

   


Na sequência do documento Desdobramentos e sistemas reduzidos, estes últimos, irão ser tratados aqui em pormenor.

Um sistema reduzido para Euromilhões e Lotos, é o conjunto de chaves (encontradas através de determinado processo, matemático ou não) que no seu todo, garantem um acerto num dos prémios inferiores ao primeiro, caso se acerte em 'M' dos 'V' números escolhidos (ou em ‘N’ dos 13 jogos, no caso do Totobola) para o desdobramento e estando de acordo com uma determinada garantia de acerto. Num sistema reduzido, a quantidade de chaves é menor (na maior parte das vezes) ou igual (no pior dos casos), à quantidade de chaves do desdobramento (filtrado ou não) de onde se partiu.

As garantias de acerto utilizadas em sistemas reduzidos de chaves simples, são as seguintes:
 

 Euromilhões e
 Totoloto 5/49:

 4 se 5, 4 se 4, 3 se 5, 3 se 4, 3 se 3, 2 se 5,  2 se 4, 2 se 3, 2 se 2
 Totoloto 6/49:
 5 se 6, 5 se 5, 4 se 6, 4 se 5, 4 se 4, 3 se 6,  3 se 5, 3 se 4, 3 se 3
 Totobola:
 2º prémio (12 se 13), 3º prémio (11 se 13)

As chaves que compõem um sistema reduzido, têm a caracteristica comum de anular (de acordo com a garantia do sistema) as chaves que pertenciam ao desdobramento inicial (filtrado ou não) e que são eliminadas do sistema reduzido final.

Dois exemplos simples: num sistema reduzido com garantia 4 se 5, as suas chaves finais são as que anulam todas as que diferem delas em apenas um número; num sistema reduzido com garantia 4 se 6, as suas chaves finais são as que anulam todas as que diferem delas em um ou dois números.

Pessoalmente, para identificar um sistema reduzido (inclusivé os nomes dos seus ficheiros), utilizo duas nomenclaturas diferentes.

No caso do Euromilhões e Totoloto, utilizo a nomenclatura - C(v,k,t,m)=b - onde:

 v
 quantidade de números a jogar;
 k
 quantidade de números extraídos;
 t
 acertos garantidos;
 m
 quantidade de números que é preciso acertar do grupo "v",
 para garantir "t";
 b
 quantidade de chaves necessárias, para cobrir a garantia do
 sistema.

De referir, que: no caso do Euromilhões, a numeclatura e as chaves do sistema reduzido, não incluem as estrelas, as quais devem ser adicionadas posteriormente; no caso do Totoloto 5/49+1/13, a numeclatura e as chaves do sistema reduzido, não incluem o 'número da sorte', o qual deve ser adicionado posteriormente

No caso do Totobola, utilizo a nomenclatura - ttTddD_mpbbap - onde:

 tt
 quantidade de Triplas (T) a jogar;
 dd
 quantidade de Duplas (D) a jogar;
 m
 garantia do sistema (2 = 2º prémio, 12 acertos;
 3 = 3º prémio, 11 acertos);
 bb
 quantidade de chaves necessárias, para cobrir a garantia do
 sistema.

No Totobola, a numenclatura e as chaves do sistema reduzido, não incluem o Super 14, o qual deve ser adicionado posteriormente.

Exemplos de identificação de sistemas reduzidos:


 Euromilhões e Totoloto 5/49 - C(10,5,3,4)=7
 . Sistema reduzido de 10 numeros, combinados 5 a 5 (chaves simples), com garantia de 3
   acertos se acertarmos 4 nos 10 escolhidos, por 7 chaves.

 Totoloto 6/49 - C(12,6,4,5)=14
 . Sistema reduzido de 12 numeros, combinados 6 a 6 (chaves simples), com garantia de 4
   acertos se acertarmos 5 nos 12 escolhidos, por 14 chaves.

 Totobola - 03T02D_2p16ap
 . Sistema reduzido de 3 Triplas e 2 Duplas, para 2º prémio (12 se 13), por 16 chaves.

Existem diversos métodos para a obtenção de sistemas reduzidos (qualquer um deles aplicável ao Euromilhões, Lotos e Totobola), de entre os quais destaco os seguintes:


 método Clássico ou Italiano;

 método Melhorado;  (*)

 método Multi-pass;  (*)

 método PSAZF.

      (*) conceitos desenvolvidos por PSAZF (Paulo Franco) em conjunto com Marco Amado.

O método clássico ou italiano, é certamente o mais conhecido e o mais fácil de criar, mesmo que manualmente. O seu conceito baseia-se em ir escolhendo sequencialmente, do ínicio para o final do desdobramento, uma a uma, as chaves para ficarem a pertencer ao sistema reduzido e ir anulando todas as outras que difiram delas N numeros, consoante a garantia do sistema, até chegarmos ao ponto de não haver mais chaves para escolher nem anular. Neste ponto, temos o nossos sistema reduzido clássico efectuado.

Normalmente e devido ao seu processo de criação, os sistemas reduzidos clássicos, têm uma quantidade de chaves maior do que a quantidade necessária e suficiente, para que o sistema esteja de acordo com a garantia desejada.

Em Sistemas reduzidos – exemplos de construção, podem-se encontrar exemplos da criação de alguns sistemas reduzidos.

Os métodos melhorado, multi-pass e PSAZF, incorporam outros conceitos e procedimentos para a construção dos sistemas reduzidos e são praticamente impossiveis de utilizar, sem o recurso a software dedicado! Os algoritmos utilizados, têm como objectivo, calcular sistemas reduzidos com a quantidade mínima de chaves, necessária e suficiente, para que o sistema reduzido final, esteja de acordo com uma determinada garantia.

No caso dos métodos melhorado e multi-pass, não é garantido que o sistema reduzido final, tenha de facto a quantidade de chaves minima possível. No caso do método PSAZF, através da aplicação de algoritmos ‘força bruta’, isso é de facto garantido – encontrar o sistema reduzido mínimo/perfeito! Aplicando este método, podemos dizer com toda a certeza, que determinado sistema reduzido de X chaves é o minimo/perfeito garantido!

Porém, a obtenção de sistemas reduzidos mínimos, é um problema ‘NP-Hard’, sem uma solução geral pré-definida e não existe uma fórmula matemática que nos diga quantas chaves contém determinado sistema reduzido perfeito. A classe de problemas ‘NP-hard’ é aquela em que estes não podem ser resolvidos num espaço de tempo polinominal. Em termos de leis humanas, nós não conseguimos contruir um algoritmo que possa sempre produzir uma solução óptima, dentro de um período de tempo limitado. Todos os problemas ‘NP-hard’ têm uma elevada complexidade temporal (normalmente exponencial). Outro contratempo adicional dos problemas ‘NP-hard’, é que não podemos garantir, que a solução encontrada, é a solução global óptima, a não ser que o determinemos por outros métodos.

O único método ‘seguro’ para construir uma solução óptima, é percorrendo todo o espaço de pesquisa possível – o 'método de força bruta' – mas isto é normalmente uma total utopia, devido ao colossal tamanho do espaço a pesquisar e ao tempo que essa pesquisa demora a processar.

Mas a minha pesquisa e diversos estudos, continuam... pode ser que no futuro existam algumas novidades sobre este tema.

Espero que tenham gostado desta informação e caso tenham alguma questão sobre este assunto, podem colocá-la aqui.


Autor: PSAZF (2009)

 

Página modificada em: 10-03-2015

voltar

 

topo


 

O que são sistemas reduzidos @ Biblioteca @ Início @ psazf.com

 

 

Este website não tem qualquer relação, com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa